Olanrewagu, detido com cocaína.

Acusado de tráfico internacional de drogas, o nigeriano Olanrewagu Charles Ayokanmi Akinmulero foi preso na manhã de ontem, em sua casa, na Rua Adílio Ramos, 848, no Bairro Alto. A prisão faz parte da operação “Esteira Livre”, desencadeada ontem em todo o Brasil pela Polícia Federal. De acordo com informações da assessoria de imprensa da PF do Rio de Janeiro, ao todo foram presas 21 pessoas, sendo 20 no Rio de Janeiro e uma em Curitiba.

A assessoria da PF de Curitiba informou que o mandado de prisão do nigeriano foi expedido pelo juiz da 1.ª Vara Criminal do Rio de Janeiro, que também determinou que os agentes fizessem busca e apreensão na casa de Olanrewagu. Ontem pela manhã, os policiais apreenderam, na residência, 42.130,00 dólares, R$ 6 mil, uma balança de precisão, rolo de fita adesiva, uma seladora plástica, dez aparelhos celulares, 16 gramas de cocaína e pequena quantidade de maconha, além do Fiat Strada placa DDX-8864, de São Paulo (SP). Ainda foram encontrados no local documentos de transferência bancária internacional. O material apreendido na moradia era usado por traficantes para embalar drogas.

Segundo a assessoria, o nigeriano reside no Brasil há 12 anos e tem visto permanente, mas ele não mantem residências só em Curitiba, tendo casa em São Paulo, capital. Às 16h o nigeriano foi encaminhado para o Rio de Janeiro.

Presos

Até o final da tarde de ontem, foram presos na operação: Walter Rodrigues de Oliveira, Wilson Vasconcelos, Ricardo Dantas Valente, Waltair Julião Tostes, Carlos Alberto Fernandes Victorio, Luiz Arouca Marques, Marco de Almeida Dalate, Willians Santos da Silva, Reinaldo José de Almeida, Orizonina Siqueira Rodrigues, Rachid Masmoud, Teresa Maria Sá Lisboa Lobo, Rodrigo de Sá Lobo, Vagner Gomes Calandrini, João Zarif Tannus, John White Júnior, Leonardo dos Santos Aquino, João Marcos de Souza Costa, Oroedes Albuquerque, Marcelo Albuquerque, além do nigeriano Olanrewaju Charles Ayokanmi Akinmulero.