O serviço reservado do Comando do Policiamento da Capital da Polícia Militar estourou, por volta das 17 horas desta sexta-feira (31), um bingo clandestino que funcionava atrás de um posto de lavagem de veículos, no Novo Mundo, zona Sul de Curitiba. A polícia recebeu uma denúncia do 181 Narcodenúncia e há uma semana começou a investigar o bingo, utilizando agentes à paisana. Quatro pessoas foram detidas, entre elas o proprietário do bingo, Fabiano Dietrich, 31. Foram apreendidos também 107 blocos com folhas de bingo e o globo do jogo.

?Eles tinham dois olheiros, um ficava dentro de um carro na frente do local, e o outro nos fundos. Quando a polícia passava, um avisava o outro. Dentro do bingo, todos escondiam as cartelas e o globo, colocavam um bolo grande em cima da mesa e cantavam parabéns?, contou o comandante da operação e chefe do serviço reservado do CPC, tenente Nelson Stocheiro Gonçalves Junior.

Na ação, os seis policiais à paisana do serviço reservado tiveram apoio de uma equipe da Rone. O bingo funcionava na Rua Rozalino Mazziotti, 172. Cerca de 40 pessoas estavam no local jogando no momento do flagrante. ?Eles nem tentaram simular o ?aniversário?, porque o olheiro que estava lá fora só percebeu que éramos policiais quando foi abordado, mas o bolo estava lá. Havia muita fumaça de cigarro dentro do estabelecimento, e uma só janela pequena para a circulação de ar, justamente para não levantar suspeitas nem de vizinhos?, explicou o comandante.

Além do proprietário do local, foi detido o olheiro, Marcelo Amorim Freire, 19, e as funcionárias Elaine Zimmermann, 27, e Nely Terezinha Salvi, 47. Eles foram encaminhados para o 8.o Distrito Policial. De acordo com a lei, foi lavrado um termo circunstanciado pelo crime de jogo de azar e os quatro foram liberados. Os acusados deverão esperar pela audiência com um juiz para que sejam definidas as penalidades. O globo e os 107 blocos com as cartelas de bingo apreendidos permanecem na delegacia.

Reincidente – Dietrich já tem pelo menos um antecedente por jogo de azar. Segundo a polícia, há cerca de três meses ele foi detido porque mantinha um bingo clandestino no centro de Curitiba. ?De dia era um restaurante, mas à noite se transformava em um bingo. Provavelmente depois de a polícia ter acabado com aquele bingo, ele resolveu mudar para o Novo Mundo?, contou Stocheiro.

De acordo com ele, Dietrich tem uma agenda de todo o pessoal que é viciado em jogos de azar e, quando o bingo do centro foi desmanchado, provavelmente ligou avisando do novo endereço no Novo Mundo.