Policiais civis da Delegacia de Campo Largo elucidaram na última sexta-feira (27) o homicídio de uma adolescente de 16 anos cujo corpo foi encontrado por populares no último dia 10 enrolado em uma rede e amarrado a um bloco de concreto em um lago na zona rural do município. O padrasto da menina, Sandro Luiz Bueno, de 28 anos, e seu cunhado, Vilson Cezar Plombom, 20, foram presos e confessaram o crime.

Segundo o delegado Voltaire Garcia, após intensa investigação, a polícia chegou aos nomes de Bueno e Plombom como autores do crime e na sexta-feira (27) prenderam os suspeitos em suas residências. Os dois confessaram o crime parcialmente, atribuindo um ao outro a autoria do homicídio.

“Eles afirmaram que foram juntos no carro de Bueno abandonar o corpo, porém nenhum dos dois assume que assassinou a adolescente. Um joga a culpa no outro”, explica o delegado.

O motivo do homicídio seriam os constantes furtos da jovem na casa de sua mãe e de Bueno, em razão de sua dependência das drogas. “Bueno, que era padrasto da menina, teria ficado enfurecido após um último furto ocorrido no dia 9 de março e foi atrás dela para acertar contas”, disse o delegado.

Após encontrarem a menina, os dois a teriam levado, ainda com vida, até a casa de Pomblom, localizado no Conjunto Caiuá, na CIC. No local, após executá-la, colocaram o corpo no carro de Bueno enrolado em panos e sacos e seguiram até o lago em Campo Largo, onde abandonaram o cadáver amarrado a uma pedra, para que afundasse. Bueno e Pomblom estão detidos na carceragem da delegacia de Campo Largo e serão autuados por homicídio e ocultação de cadáver.