Policiais da Delegacia de Furtos e Roubos (DFR) prenderam um homem de 38 anos depois de, supostamente, estuprar uma jovem na região central de Curitiba. O crime aconteceu na semana passada, nas imediações da reitoria da Universidade Federal do Paraná (UFPR). Segundo a Polícia Civil, Joel de Jesus ainda roubou a jovem depois de violenta-la.

“Ele foi encontrado próximo ao local que agiu. O que pudemos reparar, é que é um homem bastante ousado, dissimulado e cruel, porque além de estuprar, roubou a moça”, contou o delegado Osmar Dechiche.

Confirmando o que o delegado disse, sem dizer coisa com coisa, Joel tentou se defender dizendo que era cuidador de carros. “Cuido de veículos onde precisar, nas rodovias, nas ruas, onde for. Nunca fiz nada, vossa excelência”. Ele ainda disse que foi jogador do Coritiba e confirmou ter passagens pela polícia, mas se confundiu na hora de explicar sobre quais crimes respondia.

Joel, considerado pelo delegado como um homem de altíssima periculosidade, já tinha outras duas passagens por roubo e furto, conforme informou a DFR. “Acreditamos que, a partir da divulgação da imagem dele, outras vítimas também irão reconhecê-lo”. A moça que teria sido violentada pelo homem o reconheceu como sendo o autor do crime, segundo a polícia.

Segundo o delegado, além de encaminhar o procedimento à Justiça, a Delegacia da Mulher também será informada. “Vamos mandar uma cópia das investigações, para que tomem conhecimento. Isso pode facilitar, pois ele pode ser reconhecido por vítimas que registraram boletins de ocorrência lá também”, explicou Osmar Dechiche.

O delegado lembrou ainda que o estupradores não são bem-quistos pelos outros presos. “Ele terá que se assemelhar à vítima dele. É uma conduta, uma norma entre os presos, que não tem como a gente impedir. Digamos que terá tempo suficiente para repensar os atos”.