A polícia ainda não divulgou nomes, mas garante ter identificado os suspeitos de executar três pessoas no início da manhã de terça-feira, na localidade de Curiola do Franco, situada a 50 quilômetros do centro do Rio Branco do Sul. O superintendente Manoel Mendes informou que já foram feitas algumas investigações. ?Por enquanto levantamos alguns indícios que podem levar à autoria?, desconversou o superintendente, avisando que poderá ter novidades na próxima semana.

O adolescente Ezequias Machado de Bonfim, o ?Zico?, 17 anos; o primo dele, Everaldo de França, da mesma idade, e o cunhado de ?Zico?, Damásio de França, o ?Dama?, 40, foram executados com tiros na cabeça e no peito, disparados de espingardas calibre 12, 32 e 38.

Vingança

Pela atitude de um dos autores, tudo indica que a intenção era fazer justiça com as próprias mãos, para vingar o latrocínio (roubo seguido de morte), da anciã Donatila Pinto Pask, 78 anos, assassinada às 22h20 do dia 12 de fevereiro. O crime foi praticado por três homens e presenciado pela neta da vítima. Na ocasião, os criminosos roubaram R$ 500,00. A polícia diz que já tinha o apelido de um dos suspeitos, que seria ?Zico?, e de outros dois, que não eram as outras vítimas. O superintendente comentou que a prisão de ?Zico? chegou a ser solicitada à Justiça, mas aguardava decisão. ?Não sabíamos que se tratava de um adolescente?, disse.

Não se sabe como, mas os criminosos descobriram o endereço de ?Zico? antes mesmo da polícia. Por volta das 6h de anteontem, foram até a chácara e deixaram claro o que estavam fazendo ali. Chamaram o rapaz e perguntaram onde estavam ?as coisas da velhinha?. ?Zico? e seus dois parentes foram executados por cinco homens, que fugiram em um Opala.