Eduardo Henrique da Silva Ribeiro, 28 anos, e Marcos Roberto Amora, 32, foram presos como suspeitos de sequestro relâmpago contra um homem, de 77 anos, na noite de domingo. O Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) flagrou a dupla tentando sacar dinheiro da vítima num banco do Centro Cívico.

De acordo com o soldado Charles, da Companhia de Operações com Cães do Bope, ele e sua equipe patrulhavam a Avenida Cândido de Abreu e viram um homem em atitude suspeita dentro de uma agência do Banco do Brasil. Quando foram abordá-lo, o suspeito tinha três cartões de crédito nas mãos e não sabia dizer direito os nomes que estavam nos cartões. Caiu em contradições, ora dizendo que eram de seu pai, ora de seu tio, e de outras pessoas.

Como a história não era convincente, um dos policiais foi até a viatura, verificar os nomes dos cartões e o do suspeito. Neste momento, outro homem que andava pela frente da agência, tentando observar o que acontecia lá dentro, também foi abordado. Ele confessou que estavam praticando um sequestro relâmpago. A vítima, que estava no banco de trás de sua Tucson prata, percebeu a demora dos marginais e, vendo a polícia, tomou coragem e pediu ajuda.

Na delegacia, o idoso não soube dizer se havia mais comparsas com a dupla, pois, assim que foi abordado, ficou o tempo todo de cabeça baixa no banco de trás. De acordo como delegado Janderson Janini Afonso, do 1.º Distrito Policial, a vítima contou que parou em frente a um prédio, na esquina da Rua Brigadeiro Franco com a Avenida Silva Jardim, Rebouças, para buscar a esposa na casa de um parente.

Biometria

Assim que desceu do automóvel, foi abordado pelos marginais, que lhe deram uma gravata pelas costas e o colocaram à força de volta no carro. O idoso ficou cerca de 30 minutos no banco de trás do carro, circulando com os bandidos, até que os marginais desceram no Centro Cívico, para tentar sacar dinheiro com os cartões da vítima. Como o caixa exigia a biometria do dono do cartão, o marginal que estava na agência não conseguia realizar a operação. Foi neste momento que os policiais do Bope passaram.

Os detidos foram levados ao Centro Integrado de Atendimento ao Cidadão e ao Turista (Ciac-Centro), instalado junto ao 1.º DP. Ao delegado, eles confirmaram que queriam o dinheiro da vítima para comprar drogas e bebidas. Eduardo já foi preso em flagrante por furto em 2012 e Marcos em flagrante por roubo, este ano.