O investigador Edenilson César de Oliveira, 40 anos, foi preso, na noite de quarta-feira, pela Corregedoria da Polícia Civil, acusado de concussão – extorsão feita por funcionário público. Segundo a Corregedoria, Oliveira, que estava lotado no 11.º Distrito Policial (CIC), na capital, tentou extorquir R$ 1.500 de uma moradora de Almirante Tamandaré.

Oliveira teria entrado na casa da vítima, na segunda-feira à noite, acusado-a de esconder uma pistola calibre 380. De acordo com a Corregedoria, o policial teria dito que ela teria que pagar R$ 3 mil para que ele nunca mais voltasse na sua casa. Ao ir embora, Oliveira teria ameaçado ?colocar drogas? na casa da mulher, caso o dinheiro não fosse entregue até quarta-feira.

Conforme informado pela Corregedoria, Oliveira ligou na quarta-feira para fazer a cobrança, mas a mulher disse que não tinha todo o dinheiro. O policial teria aceitado ficar com R$ 1.500. Foi marcado um encontro com o investigador para fazer o pagamento. A vítima foi até o local e policiais da Corregedoria acompanharam, escondidos, o pagamento. Oliveira está detido na Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos.

Ausência

O investigador Edenilson César de Oliveira estava afastado de sua função há mais de um mês. Ele ficou lotado no 11.º Distrito Policial (CIC) por duas semanas até desaparecer. Segundo informações extra-oficiais, ele fazia tratamento no departamento psicossocial da Polícia Civil e há 32 dias ele não comparecia ao distrito. Ontem, o delegado Gerson Machado soube que Edenilson seria transferido para o 10.º DP (Sítio Cercado).

Oficial de justiça em cana

Márcio Barros

No início da noite de ontem, o oficial de justiça Lorinelson de Assis, 37 anos, acusado de cobrar propina para cumprir dois alvarás de soltura em Curitiba, foi preso em flagrante pelo Centro de Operações Policiais Especiais (Cope).

A prisão aconteceu em frente à Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos, logo depois de receber, da advogada de dois detentos, R$ 240 em dinheiro. Lorinelson foi encaminhado ao Cope, onde prestará depoimento e ficará detido.