Uma mulher suspeita de aplicar golpes em pessoas deixavam seus veículos para que ela os vendesse foi presa por policiais civis do Grupo de Diligências Especiais (GDE), de Cascavel, nesta terça-feira (5). Os valores dos golpes aplicados por Célia Maria Lotti, 41 anos, que tinha mandado de prisão, podem ultrapassar R$ 300 mil.

Segundo o delegado-chefe da 15.ª Subdivisão Policial, Amadeu Trevisan Araújo, que coordenou as investigações, os trabalhos começaram em maio, quando sete vítimas denunciaram que não receberam o dinheiro nem o carro de volta depois de deixar o veículo em consignação.

A empresa usada de fachada para o golpe era a Ittol Comércio de Veículos. Para dificultar a ação policial, nos últimos dias o nome mudou para Raio Sol Motors. Todos os veículos que estavam na loja no momento da abordagem foram apreendidos. Célia foi indiciada por estelionato e apropriação indébita.