Dois homens foram presos suspeitos de pertencer à quadrilha que lesou vários clientes da revenda Tigrão Veículos, no Sítio Cercado, causando prejuízo estimado em R$ 600 mil. Após meses de investigações, policiais civis do 10.º Distrito Policial capturaram Valmor Dutra, na semana passada, em Peabiru. Outro suspeito, Aldir Pereira de Azevedo, já havia sido preso em Aragoiania, Goiás. O dono da loja e outras duas pessoas estão foragidos.

As investigações começaram com a denúncia de clientes que deixaram os carros em consignação. As vítimas alegaram que o estabelecimento havia fechado e os responsáveis pelo local se apropriaram dos veículos. Dos 30 carros que a quadrilha deu sumiço, 12 já foram recuperados pelos investigadores e entregues para seus proprietários.

As investigações apontaram que a quadrilha era composta por cinco integrantes, entre eles o proprietário da revendedora, Hassan Mansur Nagib Mohamad, Lucas Fraga Sabino e Cláudio Tomaz. Os três estão foragidos. A Polícia Civil divulgou a imagem de dois foragidos mas não informou quem aparece nas fotos.

Golpe

Além dos consignados, segundo a polícia, os estelionatários pagavam entre R$ 1 a 4 mil pelos veículos financiados. Eles, então, revendiam os carros para terceiros como se já estivessem quitado. Os criminosos prometiam a entrega do documento dos veículos para as vítimas, o que não ocorria.

Reportagem da Tribuna, de junho deste ano, mostrou a revolta de clientes da revenda, que funcionava na esquina das ruas Lupionópolis e Tijucas do Sul. Uma vítima, que pediu para não ser identificada, encontrou fotos de Hassan segurando uma arma e maços de dinheiro, no Facebook. Por várias vezes, ela procurou o dono da Tigrão, exigindo o cumprimento do contrato, mas era sempre recebida com ironia. “Ele me disse que tudo seria resolvido e pediu para ir na loja na terça-feira. Quando eu cheguei lá, não tinha mais nada”, contou em entrevista à Tribuna, em junho.