Policiais civis prenderam na manhã desta segunda-feira uma professora suspeita de pertencer a uma quadrilha de tráfico de drogas. Adriana Amorim, 27 anos, foi presa em Arapoti, no norte do Estado. Ela lecionava em uma escola do ensino fundamental e em quatro colégios públicos da cidade.

De acordo com o delegado Marcos Paulo Rigoni Rubira, que coordena as investigações, a professora já estava com o mandado de prisão expedido pela Justiça há cerca de uma semana.

“Nós conseguimos o mandado de prisão já que a profissão dela tem contato direto com crianças em adolescentes tornando assim um risco para a sociedade”, disse.

Segundo a polícia, em apenas um dia a professora chegou a comprar cerca de R$ 4,5 mil em pedras de crack. “Nós já temos várias testemunhas que comprovam que ela era viciada e traficava para alimentar o vício, porém não temos nenhum indício de que ela vendia entorpecente aos alunos”, afirmou o delegado. Agora as investigações continuam para cumprir dois mandados de prisão de integrantes da quadrilha.

As investigações apontaram que ela e a quadrilha chegavam a alugar carros para comprar drogas em Ponta Grossa. “O dono de um dos carros alugados disse que quando devolveram o veículo ele estava com um pó branco (cocaína) no chão”, contou Rubira.

Desde abril, a polícia de Arapoti deflagra a Operação Pedra Maldita, cuja finalidade é combater o tráfico de drogas na região. Já foram presas 13 pessoas, incluindo três da quadrilha que a professora participa, e apreendidos mais de R$ 100 mil em drogas.