Policiais civis do 1.º Distrito Policial de Curitiba prenderam em flagrante, no momento em que iria receber R$ 5 mil de uma vítima, Gary da Silva, 45 anos, acusado de dar o chamado “golpe do bilhete premiado” na região central de Curitiba. A ação ocorreu por volta das 14h30 de quarta-feira (5), em frente a um estacionamento na esquina das ruas General Carneiro e Marechal Deodoro.

“Estávamos investigando esse grupo que dá o golpe do bilhete premiado há algum tempo. Sabendo das características físicas deles e do modus operandi, achamos Silva em atitude suspeita ao lado de uma mulher de 58 anos. O abordamos e descobrimos que eles aguardavam o outro comparsa para pegar os R$ 5 mil que a vítima tinha consigo”, contou o delegado adjunto do 1.º DP, Fábio Lopes Pereira.

O delegado explicou que o golpe do bilhete premiado é muito conhecido, mas infelizmente, na ganância de ganhar dinheiro fácil, as pessoas acabam sendo ludibriadas.

“Normalmente aplicado em pessoas de meia idade ou idosos, preferencialmente do sexo feminino, o golpe consiste em convencer a vítima a dar um dinheiro para os marginais como garantia de que eles receberão parte de um prêmio de loteria”, explicou.

Geralmente, um dos golpistas finge ser uma pessoa humilde, simples, às vezes vinda do interior, e que está com um bilhete de loteria premiado. Ele aborda a vítima e diz que precisa ir até a Caixa Econômica Federal retirar o prêmio, mas tem medo de ser enganado.

Em seguida, chega o outro golpista que, fingindo não conhecer o primeiro, também entra na conversa e se solidariza, fazendo com que a vítima também queira ajudar.

Nessa conversa, eles convencem a vítima de que darão parte do prêmio para ela, mas pedem que ela dê antes uma quantia em dinheiro que servirá como garantia que ela não vai enganá-los.

“Para dar mais autenticidade, o golpista que finge ajudar dá dinheiro ao dono do bilhete. No caso de Silva, encontramos com ele um paco com uma nota de R$ 100 e várias de R$ 2, que ele diz ser um maço com R$ 20 mil”, contou o delegado, destacando que as investigações prosseguem para prender novos golpistas.