Israel Augusto Criminácio, 22 anos, apresentou-se ontem na Delegacia de Campo Largo, e confessou ser o autor da execução de seu amigo e ex-sócio Walter Dal Toso Júnior, conhecido como ?Mestre?, 46 anos.

O rapaz alegou que desferiu quatro tiros na cabeça da vítima porque estava sendo ameaçado, junto com sua família. ?Ele alega que devia R$ 51 mil para o ex-sócio, o que teria gerado a desavença entre os dois?, disse o investigador Marcos Gogola.

Segundo o policial, Israel contou que há pouco tempo tinha uma recapadora de pneus em sociedade com ?Mestre?. Mas o negócio não deu certo e a sociedade foi desfeita. Israel ainda contou à polícia que chegou na casa de Walter, na Rua Octávio Lopes, bairro Nova Trento, em Campo Largo, ocupando um Vectra branco. Após atirar no ex-sócio, com um revólver calibre 38, ele embarcou no veículo novamente e se dirigiu à localidade de Itambezinho, também em Campo Largo, onde abandonou o carro, e jogou a arma no matagal.

Assaltos

Vindo de classe média alta, Walter morava em uma bela casa no Parolin e estudou em colégios particulares. Dotado de grande inteligência, ele usou seus conhecimentos para organizar assaltos milionários e se tornou um dos maiores quadrilheiros do Sul do País. Segundo a polícia, ele liderava pelo menos cinco grupos de criminosos em São Paulo, Santa Catarina e Paraná.