Está preso autor de um triplo homicídio ocorrido no Cajuru, em Curitiba, no final de 2011. Investigações realizadas pela Delegacia de Homicídios, comandadas pelo delegado Rubens Recalcatti, resultaram na identificação de Juliano Cruz dos Santos, 26 anos, como sendo o autor do triplo homicídio, dois na forma tentada e um consumado, ocorrido no dia 8 de dezembro de 2011, por volta das 18h30, na Rua Thomaz David Borges, no Cajuru. Ele foi preso este mês na cidade catarinense de Lages.

Segundo resultou apurado, no local funcionava um “bar” e no dia dos fatos o pai de Santos, José Cruz dos Santos, foi assassinado a tiros, com isso, ao ver seu pai agonizando Santos sacou uma pistola que portava e atirou a esmo em três pessoas que estavam nas proximidades, Nelson Alexandre Vieira, que jogava sinuca com seu pai, morreu na hora, e mais duas pessoas que estavam lá foram também baleadas, mas sobreviveram aos ferimentos.

Parentes de Santos foram ouvidos na delegacia e deram como motivação da morte de José, o fato de que Santos teria dias antes tentando matar um desafeto e errou o tiro e matou a mãe deste desafeto. Então, por vingança, este desafeto teria atirado contra seu pai.

Foi representada pela decretação da prisão preventiva de Santos, que fugiu e estava escondido em São Paulo. No entanto, após ficar um ano e meio foragido da Justiça, Santos foi preso neste mês em Lages/SC.

“Mesmo que transcorrido um ano da ocorrência deste crime hediondo, o autor está preso e a disposição da Justiça, o que denota que em alguns casos quando a investigação é bem realizada, mesmo que demore, o resultado positivo é atingido”, destacou o delegado Anderson Cassio Ormeni Franco, da Delegacia de Homicídios.

Santos conta com passagem policial por receptação de veículo roubado no ano de 2011. Nos próximos dias, Santos será interrogado a cerca dos fatos, e a polícia agora procura elementos a fim de identificar o autor da morte de seu pai, bem como outros crimes praticados por ele. Quem tiver qualquer informação poderá repassar, mesmo que de forma anônima, para a Delegacia de Homicídios pelo telefone (41) 3360-1400.