Acusado de envolvimento com a quadrilha que trocou tiros com um policial militar durante tentativa de roubo em São José dos Pinhais, o pintor Tiago Fernando da Luz, 20 anos, foi preso e autuado em flagrante, por tentativa de roubo e corrupção de menores. No confronto, que aconteceu na noite de sexta-feira, Nilo Nilson Franco Malon, 17, e Zenildo Ribeiro, 16, morreram. O soldado Devanil, da Polícia Militar, levou um tiro no rosto. Jackson Luís Borges, 20 anos, e Danilo de Faria, 21, conseguiram escapar e estão sendo procurados pela polícia. ?Já solicitei à Justiça a prisão preventiva dos dois?, adiantou o delegado Osmar Dechiche.

Armados e ocupando duas motocicletas, Nilo, Zenildo, Jackson e Danilo chegaram no Posto Marintal, situado no quilômetro 23 da BR-376, às 23h30, e anunciaram o roubo. O policial militar abastecia seu carro no posto. Mesmo estando de folga e sozinho, deu voz de prisão ao quarteto, que atirou contra ele. No revide, Nilo e Zenildo caíram ao lado de uma das motocicletas e morreram. O soldado foi ferido pelos comparsas dos adolescentes, que embarcaram na outra motocicleta e fugiram. Socorrido e encaminhado ao hospital, o policial foi medicado e liberado.

Daniel Derevecki
Tiago quis enganar a polícia.

Queixa

Ao saber que sua motocicleta estava apreendida e seus colegas Nilo e Zenildo estavam mortos, Tiago foi até a delegacia para registrar queixa de furto da moto placa APG-3651, usada no crime. ?Já tínhamos apurado que o Tiago era o proprietário da motocicleta, que foi financiada e as prestações não estavam sendo pagas?, disse Dechiche. Durante uma conversa com os policiais, Tiago desistiu da queixa e acabou confessando que tinha emprestado o veículo. ?Eu não sabia que era para praticar o roubo. Pensei que era para o Jackson buscar um celular em outra vila. Como eu não tinha dinheiro para colocar combustível, ele disse que devolveria a moto com o tanque cheio?, justificou Tiago.

Antecedentes

Dechiche informou que no ano passado Nilo ficou apreendido no xadrez da delegacia de São José dos Pinhais, durante 36 dias, pelo crime de roubo. Já Jackson teve passagem, também no ano passado, pela Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos (DFRV). Tiago, Danilo e Zenildo não tinham antecedentes criminais. ?Acreditamos que este grupo esteja envolvido em outros roubos?, afirmou o delegado. Ele solicitou às pessoas que souberem o paradeiro de Jackson e Danilo, que entrem em contato com a delegacia através do telefone 3283-5868.