t83010205.jpg

Ismael, o "Perna".

O segundo acusado de participar da morte do taxista Dorival Nogueira, 55 anos, foi preso e apresentado na tarde de ontem pela polícia. Ismael Alves Teixeira, 24 anos, mais conhecido por "Perna", foi detido no sábado, dia 29, em frente a uma residência na Vila Gramados, Sítio Cercado. Ele é apontado como comparsa de Eliabe Lautério, 19 anos, preso um dia após o latrocínio (roubo seguido de morte) ter ocorrido. Assim como Eliabe, "Perna" nega participação no crime e disse que conhece o outro acusado apenas de vista, pois é viciado em crack e há um grupo que costuma se encontrar em um mocó da região para fumar. Entretanto, os dois foram reconhecidos por uma testemunha-chave do inquérito. Para o delegado Itiro Hashitani, da Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos (DFRV), o caso está 100% solucionado, mesmo que a arma do crime ainda não tenha sido localizada.

Três delegacias especializadas (Homicídios, Furtos e Roubos e Furtos e Roubos de Veículos) participaram da prisão dos dois acusados. Eliabe foi localizado um dia após o crime, internado em um hospital, tratando de um corte recebido na cabeça. "Perna" resistiu à prisão, mas foi detido. De acordo com o delegado, no momento da prisão, o indivíduo estava segurando um exemplar da Tribuna, onde aparecia a foto dele como procurado. "Era uma espécie de troféu, para ele se gabar perante a sua turma", relatou Itiro. O policial acredita que os dois acusados estavam drogados quando cometeram o latrocínio e tentaram roubar o taxista para manter o vício do crack.

Morte

O corpo do taxista foi encontrado na noite do dia 16 de janeiro, na beira do asfalto da Rua Luiz Nichelle, no Umbará, cerca de uma hora após iniciar uma corrida levando dois indivíduos. O táxi Parati placa AHX-9691, saiu do ponto junto ao terminal de ônibus do Sítio Cercado e foi localizado abandonado no bairro Pinheirinho.

A polícia continua investigando a morte de outros dois taxistas, ocorridas no mês passado em Curitiba. Carlos Ricardo de Moraes, 27 anos, estava no mesmo ponto de táxi, no Sítio Cercado, quando fez sua última corrida, na madrugada de 30 de dezembro. Ele foi encontrado morto na Rua Alferes Pedro Magno de Barros, Vila São Pedro, Xaxim.

Em 13 de dezembro, João Lázaro da Silva, 50 anos, apanhou três pessoas no centro de Fazenda Rio Grande e foi baleado logo em seguida, no Jardim da Ordem, Tatuquara. Ele não resistiu e morreu no hospital.