A polícia dá como elucidado o assassinato de Jheynivanir Santos Rosário,15 anos, ocorrido no último dia 23, em Almirante Tamandaré. O principal suspeito do crime, o eletricista Luís Palhares, 28, foi preso ontem e disse que empurrou a garota, porque ela se recusou a manter relações sexuais. Porém, afirmou que não a matou.

De acordo com o superintendente da delegacia local, Marcos Furtado, no dia do crime a irmã de Jheynivanir pediu para ela dizer a Luís que queria romper o relacionamento. A garota se encontrou com o eletricista na Rua Antônio Johnson. “Começou a rolar um clima e eu disse para a gente ir para um lugar mais afastado. Ela me perguntou se eu tinha preservativos e seguimos para perto da caixa de água”, contou.

Versão

Segundo o eletricista, a adolescente teria se arrependido e se recusado a fazer sexo. “Eu a empurrei e fui embora. Mas não a joguei naquele buraco”, alegou. No dia seguinte, o corpo de Jheynivanir foi achado com a calça arriada e com ferimento na cabeça, provavelmente causado por um tijolo, levado para a perícia. “Segundo os peritos não houve violência sexual”, finalizou o superintendente.