Jhonny Correia, 23 anos, o último suspeito de participar da morte do investigador Nielsen Custódio de Souza, durante um assalto em julho, foi preso na terça-feira (22), em Pérola, no interior do Paraná. A prisão foi um trabalho em conjunto entre policias civil e militar, através de informações repassadas pelo Centro de Operações Especiais Policiais (Cope).

O rapaz foi encontrado depois de uma longa investigação, que apontou vários locais possíveis onde Jhonny poderia estar. Durante a abordagem final, já na cidade do interior, ele estava com um Fox e apresentou uma Carteira Nacional de Habilitação (CNH) falsa, com o nome de outra pessoa. O que ele não sabia, é que os policiais já sabiam quem ele era.

Jhonny estava foragido desde agosto e tinha um mandado de prisão preventiva expedido pela 2ª Vara Criminal de Curitiba. Segundo o delegado Rodrigo Brown, do Cope, o suspeito é um rapaz perigoso, com extensa ficha criminal, preso diversas vezes por roubo e porte de arma.