Um dos bandidos que trocaram tiros com seguranças de um carro-forte, durante o roubo de malotes no pátio de um posto de combustíveis do Alto Boqueirão, na quinta-feira pela manhã, foi preso pelo Centro de Operações Policiais Especiais (Cope). Edson Araújo de Barros, 44 anos, foi encontrado em um hospital de Mafra (SC), onde os parceiros o deixaram no final da tarde. No confronto, ele teve a perna atingida e dilacerada por tiros.

Pelo depoimento dos seguranças do carro-forte e de testemunhas, a polícia sabia que um dos marginais tinha sido baleado. Com base na informação, o Cope alertou autoridades do Paraná, Santa Catarina e São Paulo que, se algum baleado desse entrada em algum hospital próximo às possíveis rotas de fugas de Curitiba, que o Cope fosse avisado. No final da tarde de quinta-feira (15), os marginais deixaram Edson num hospital de Mafra. A direção do pronto socorro avisou o Cope, que foi até o município e prendeu Edson em flagrante durante à noite.

O assaltante confessou o crime. Ele continuará internado no hospital sob custódia, até receber alta e ser trazido ao Paraná. Além de um tiro no ombro, Edson teve a perna destroçada por tiros e seu estado é grave, sem previsão de alta.

O delegado Hamilton da Paz, do Cope, diz que já tem informações sobre os outros cinco assaltantes que participaram do crime. Ao contrário das suspeitas iniciais, os bandidos não são de fora do estado. Seriam todos moradores da Grande Curitiba. O delegado preferiu não divulgar os nomes por enquanto.

Roubo

Os assaltantes estacionaram um Civic e um Corolla no pátio do posto, que fica na rotatória das Ruas Izaac Ferreira da Cruz e Francisco Derosso, no Alto Boqueirão. Passando-se por clientes, ficaram aguardando a chegada de um carro-forte com malotes, que iriam abastecer caixas eletrônicos no pátio do posto. Quando os vigilantes da empresa Prosegur saíram do carro-forte com os malotes, os bandidos cercaram o veículo e houve o confronto. Os marginais estavam armados com fuzis, metralhadoras e escopetas.

Os seguranças da Prosegur Ronaldo José dos Santos e Fernando Gesser Silva, ambos com 33 anos, foram atingidos por tiros. Ronaldo teve os dois braços dilacerados e foi levado ao Hospital Cajuru. Ele passou por cirurgias vasculares na noite de quinta-feira e ainda permanece internado, em situação estável. Fernando levou um tiro no peito, que transfixiou o colete. Ele foi levado ao Hospital do Trabalhador.