Macil, Gilmar e Paulo
confessaram o assassinato.

A polícia de Campo Largo trabalhou rápido e prendeu os responsáveis pela violenta morte de Nelson Neves de Melo, 59 anos, que ocorreu na madrugada de quarta-feira, em um casebre dentro da Cerâmica Fouan, situada no quilômetro um da PR 423, bairro Itaqui. Três homens e um adolescente, de 15 anos, foram presos na tarde do mesmo dia em lugares distintos, mas na mesma região onde o crime foi cometido. Estão atrás das grades: Paulo Rogério da Luz, 34 anos, chamado de “Bran”; Gilmar Rodrigo de Lara, 21, e Macil do Pilar Maia, 34, o “Liquinho”. De acordo com a delegada Maritza Haisi, todos confessaram a participação na morte do empregado da cerâmica.

Conforme afirmaram em interrogatório, na noite de quarta-feira Gilmar foi até a cerâmica para furtar o motor de um compressor, que custa aproximadamente R$ 1 mil. Chegou a desconectar alguns fios e deixar o objeto pronto para ser carregado, mas não agüentou com o peso. Diante do impasse, resolveu chamar os outros companheiros para o “serviço”. O grupo se reuniu e enquanto se preparava para levar o motor, o adolescente deu a idéia de entrar na casa, pois a vítima deveria ter dinheiro escondido.

Golpes

O adolescente se incumbiu de chamar Nelson e quando ele abriu a porta foi rendido por “Bran”, Gilmar e o adolescente. “Liquinho” permaneceu do lado de fora da casa, dando cobertura. A vítima, que morava sozinha e trabalhava na fábrica há cerca de dois anos, foi atacada a golpes de picareta e martelo. Caiu morta na principal peça da casa, junto à porta de entrada. Além do motor, o único dinheiro arrecadado pelo grupo foi a mísera quantia de R$ 3,00, conforme informou a delegada. O motor foi levado e escondido em um matagal nas proximidades.

Os homens foram presos horas depois do corpo ser localizado dentro da cerâmica. Gilmar e o adolescente foram detidos em suas respectivas residências enquanto “Bran” e “Liquinho” estavam juntos na casa de um familiar. Todos no bairro Itaqui.