Não bastasse o flagrante por tráfico, Marlon Chestter de Moraes, 32 anos, Geovani Dombroswiski, 27, e Márcio de Moraes, 38, também foram presos por suborno. Eles foram pegos com 2,5 quilos de crack, além de terem oferecido quase R$ 13 mil à polícia para serem liberados.

A ação começou por volta das 21h de anteontem, quando a Força Samurai, da Polícia Militar, recebeu a denúncia que um homem entregaria um carregamento de drogas, no estacionamento de um shopping, no Portão. Lá, os policiais localizaram o Gol branco, como informado pelo denunciante, e abordaram o condutor.

Marlon foi pego com meio quilo de crack e R$ 8 mil em dinheiro. Ele forneceu a identidade em nome de Marcos, que a polícia logo detectou ser falsa. Os cães Dragon e Beta, do Canil da Polícia de Choque, foram levados até o local para vistoria minuciosa do carro, mas não localizaram mais drogas.

Suborno

Antes de seguir ao Centro Integrado de Atendimento ao Cidadão (Ciac-Sul), Marlon ofereceu mais dinheiro à Força Samurai para ser liberado. Os policiais fingiram ter aceitado o suborno e prenderam Geovani, que levou outros R$ 4.500,00 aos policiais.

Depois, a equipe seguiu para a casa de Marlon, em Agudos do Sul, onde encontrou os outros dois quilos de crack, além de pequena quantidade de maconha e cocaína.

Márcio, irmão de Marlon, também foi detido. Marlon é foragido e Márcio possuía dois mandados de prisão em aberto por homicídio. O trio foi autuado em flagrante no Ciac-Sul.