Oitenta presos de regime semiaberto da Colônia Penal Agroindustrial do Paraná, em Piraquara, receberam esta semana certificados de conclusão de cursos de profissionalização.

Eles fazem parte de um grupo de 890 presos que, durante este ano, concluíram cursos voltadas à qualificação, promovidos pela Colônia Penal em parceria com instituições como Sesi, Senai e Sinduscon.

Os cursos criam um elo entre a unidade prisional, instituições de ensino e sociedade, oferecendo aos detentos oportunidade para sua reinserção social. A coordenação foi do Setor de Pedagogia da Colônia Penal e do Programa de Desenvolvimento Integrado-PDI Edfucação/Cidadania da Secretaria da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos do Paraná-SEJU. Participaram da entrega dos certificados o diretor da Colônia Penal, Ismael Meira, representantes do Instituto, do PDI e da Pedagogia.

Na terça-feira (18), 16 presos receberam certificados do Curso “Vendas do Século 21”, aplicado pelo Instituto Positivo. O curso teve duração de 60 dias e foi ministrado por sete professores, todos voluntários do Instituto. A avaliação de todos que concluíram o curso foi bastante positiva.

Na quinta-feira (20), 64 presos receberam certificados do Curso Cozinha Brasil, do Sesi. Os participantes tiveram aulas sobre reestruturação de hábitos alimentares pessoais e dos familiares, através de planejamento de compras; preparo de alimentos; organização de cardápios nutritivos e econômicos; armazenamento correto dos alimentos e higienização adequada.

Antes da entrega dos certificados, o professor Brasílio Starepravo, do Instituto Positivo, fez uma palestra aos formandos e enfatizou a importância de “superarmos os obstáculos que a vida apresenta”.

Ele relatou que tem limitação visual devido a um acidente doméstico, mas que mesmo assim conseguiu ser um homem conceituado nas áreas acadêmica, profissional e pessoal. “Isso demonstra que, havendo persistência e compromisso com os objetivos traçados, não existem barreiras e todos podem vencer”, afirmou o professor.