Três acusados de integrar uma quadrilha que atormentava comerciantes e moradores do Umbará e Tatuquara foram presos ontem de madrugada pelo 13.º Distrito Policial. A especialidade do grupo era atacar donos de estabelecimentos em suas residências e depois levá-los aos pontos comerciais, onde completavam a ação. Dois dos acusados já estiveram presos por assalto.

O superintendente Edgard Gomes, do 13.º Distrito Policial, suspeita que entre seis e sete roubos foram cometidos pela quadrilha, totalizando um prejuízo calculado em R$ 60 mil. “Eles viviam na mesma região em que moravam as vítimas e estudavam suas rotinas”, disse o policial, acrescentando que, até agora houve reconhecimento em dois casos.

Foragido

O grupo seria liderado por Oberdan de Souza Gonçalves, 23 anos, conhecido como “Laco”. Foragido desde 2002 da Colônia Penal Agrícola, onde cumpria pena por assalto, ele assume apenas o roubo aos donos da distribuidora de gás. “Foi junto com o rapaz aqui”, disse, apontando para Jonatan de Paula Cabral, 19 anos, que confirma a história, mas também nega envolvimento nos outros casos. O terceiro preso, Valdir de Lima Rodrigues, 23 anos, foi condenado por assalto e cumpria pena em regime aberto. Ele admite apenas ter roubado os donos do açougue, em companhia de um certo “Anderson”, que está foragido.