Vinte e cinco pessoas foram presas, na manhã de ontem, por invadir ônibus da linha Alferes Poli, no Parolin. Além de não pagar passagem, o grupo perturbava e ameaçava passageiros e motoristas. Seis dos invasores fumavam crack dentro dos coletivos.

Os ônibus foram interceptados na esquina das ruas Lamenha Lins e Professor Rubens Elke Braga, por policiais do Grupo Tático Velado (GTV), da Polícia Militar, com apoio da Guarda Municipal, que começaram a monitorar os coletivos por volta das 9h. Com o grupo, foram apreendidos seis cachimbos para fumar crack, um celular, além de tubos de creme e uma ducha, produtos provenientes de furto.

Cartão

De acordo com a polícia, nenhuma pedra de crack foi encontrada com o bando, pois eles já haviam consumido o entorpecente entre os passageiros. Com um dos presos, os policiais encontraram o cartão de ônibus que teria sido roubado de uma mulher grávida, na quarta-feira, no terminal Guadalupe.

Todos os detidos – entre eles uma mulher – foram encaminhados ao 2.º Distrito Policial (Rebouças) assinaram termo circunstanciado por perturbação de sossego, fraudes e ameaça.

Pelo menos metade já tinha passagem pela polícia. “Se o detido com o cartão de ônibus não foi reconhecido pelo assalto, ele responderá ainda por receptação”, contou um policial que não pode ser identificado.

Outros

Os ônibus da linha Alferes Poli saem da Praça Rui Barbosa e passam pelo Parolin até o ponto final na Estação Fanny. Em julho, outras 25 pessoas foram presas na mesma esquina durante operação do GTV.