Eroilde, Antônio, Valdevino
e Olieton se deram mal.

Policiais do Cope – Centro de Operações Policiais Especiais – prenderam os quatro homens que assaltaram a agência do Itaú Banestado no centro de Agudos do Sul, por volta das 12h de quinta-feira. Olieton Rodrigues, 23 anos, Valdevino dos Santos, 34, Eroilde Quirino dos Santos, 25, e Antônio Acir dos Santos, 37, confessaram ter roubado R$ 6.500,00. O banco registrou na delegacia local que os bandidos levaram pouco mais de R$ 8 mil, mas os marginais informaram que não levaram nenhuma moeda. Com os detidos, a polícia apreendeu duas carabinas (uma calibre 38 e outra 12), dois revólveres calibre 38 (uma das armas foi tomada em assalto durante um roubo contra banco em General Carneiro), 53 cartuchos calibre 12, 27 cartuchos 38, dois aparelhos celulares e recuperou R$ 3.152,00. Três dos assaltantes foram presos em São Bento do Sul (SC). Somente Eroilde foi detido na cidade de Nova Trento, também em Santa Catarina.

Roubo

Os marginais embarcaram no Monza Hatch, placa AAB-7739, de propriedade de Olieton, em São Bento do Sul, e partiram para Agudos do Sul. Lá encostaram o veículo em frente ao banco e desceram encapuzados, com exceção de Olieton, que se passou por refém. Eroilde rendeu o vigilante e Antônio apanhou o revólver. Em seguida, os bandidos ordenaram que clientes e funcionários deitassem no chão, enquanto Eroilde limpava os caixas. Na fuga, levaram como refém o gerente. Todos embarcaram no Monza e fugiram em direção a Tijucas do Sul, onde o gerente e Olieton foram abandonados junto com o veículo. Os outros três bandidos se embrenharam em um matagal. O gerente e Olieton retornaram a Agudos do Sul e se identificaram como reféns. Olieton contou que foi assaltado na cidade vizinha de São Bento do Sul, onde mora. Ele estava em uma estrada rural quando foi rendido por três homens armados com revólveres e escopetas. Depois foi obrigado a levar os bandidos para roubar o banco.

Desmascarado

O delegado Roberto Fernandes informou que a farsa foi descoberta porque Olieton e outros marginais esqueceram celulares dentro do Monza. “Apuramos junto à companhia telefônica o endereço dos proprietários dos celulares. Também descobrimos que o encontro dos marginais para rachar o dinheiro seria na casa de um dos assaltantes, em São Bento do Sul. Fomos até lá e acabamos prendendo Olieton na mesma noite do roubo”, informou o delegado.

Ele disse que quando chegou, acompanhado dos investigadores Ocimar, Fábio, Imamura e Juarez, e deu voz de prisão, Olieton confessou sua participação e delatou os comparsas. Antônio, Eroilde e Valdevino tiveram suas prisões temporárias decretadas pela Justiça de Fazenda Rio Grande. O primeiro a ser preso foi Antônio, na tarde de sexta-feira. Os outros dois foram detidos horas depois.

Crimes

Valdevino e Eroilde também são acusados de assassinar o prefeito da cidade de Laranjal, Vicente José Costa. O crime ocorreu no dia 31 de outubro de 1998. “Eles estavam com prisão preventiva decretada pela comarca de Palmital por este crime”, relatou o delegado.

Roberto informou que Eroilde e Valdevino também assaltaram a agência do Banestado, em General Carneiro, às 9h30 do dia 18 de dezembro do ano passado. “Um dos revólveres apreendidos pertencia ao vigilante daquele banco. O outro assaltante é conhecido pelo apelido de “Canjica” e está foragido”, ressaltou o delegado.