A superlotação e as más condições da delegacia de Araucária fizeram com que presos se rebelassem, no final da noite de anteontem. Dois detentos foram feitos reféns e ficaram levemente feridos, sendo medicados no local. O tumulto só foi controlado pela polícia depois de três horas de negociação. Não houve registro de fuga.

Três policiais estavam de plantão quando teve início o motim. Revoltados, os presos exigiam melhores condições de saúde, higiene e alimentação, além de agilidade nos processos judiciais para desafogar a cadeia, que está superlotada. Com espaço para 16 presos, a delegacia abriga 81. Do total, 12 foram condenados e já deveriam ter sido transferidos para um presídio.

Para chamar a atenção das autoridades, eles fizeram dois dos presos reféns e cortaram canos d’água. Policiais do Cope (Centro de Operações Policiais Especiais) e guardas municipais foram acionados para controlar a situação. Um “pente-fino” foi realizado com os presos foram das celas. Com eles, segundo a polícia, foram encontrados alguns estoques (facas improvisadas).

As visitas da próxima quinta-feira foram canceladas.