O advogado Cláudio Dalledone Júnior, que defende o ex-goleiro Bruno, vai pedir a anulação do processo contra o atleta, por falta de provas de que Eliza Samudio esteja morta.

Ontem à tarde, após visitar o cliente no presídio de Contagem (MG), Dalledone afirmou que há informações suficientes para anular o processo em suas alegações finais, entregue à Justiça de Minas Gerais no final da tarde de sexta-feira.

Dalledone também pediu à juíza Marixa Fabiane Rodrigues Lopes que Bruno não seja levado a julgamento e argumentou que o acusado ficou sem defesa em alguns momentos do processo, uma vez que o defensor anterior, Ércio Quaresma, chegou a dormir em plenário. Quaresma foi afastado do caso após ter sido flagrado usando crack.