Um banhado perto da BR-116, Tatuquara, normalmente habitado apenas por lambaris, reservou uma surpresa desagradável ao pescador João Costa, 37 anos. Em vez dos pequenos peixes, era um corpo humano já em estado de decomposição que se sobressaía nas águas, perto das 16h30 de segunda-feira. Assustado, o homem mostrou só ontem de manhã o local à polícia, que descobriu o cadáver de um jovem de aproximadamente 25 anos, e cuja causa da morte ainda não foi descoberta.

João telefonou para a Polícia Militar no final da tarde de segunda, mas como já escurecia disse que só mostraria o homem morto no dia seguinte. Pela manhã, os PMs o apanharam em sua casa, no Umbará, e foram levados ao banhado de difícil acesso, a 50 metros do quilômetro 115 da BR-116.

A vítima, nua da cintura para cima e vestindo apenas cuecas, tinha metade do corpo dentro da água. De início, a polícia desconfiou que se tratava de uma mulher, mas só quando o Corpo de Bombeiros retirou o cadáver da água descobriu-se o verdadeiro sexo. Segundo a perita Gisele Floriani, o desconhecido morreu há uma semana, no mínimo. De acordo com os policiais que atenderam a ocorrência, não há registro de pessoa desaparecida na região nos últimos dias.

A causa da morte só será conhecida através da necropsia. A Delegacia de Homicídios aguarda o reconhecimento da vítima para avançar nas investigações.