Cinco pessoas que se preparavam para executar um crime em São José dos Pinhais foram presas no início da tarde de ontem por policiais militares da Ronda Ostensiva de Natureza Especial (Rone). Vanderlei Justino Damásio, 19 anos, Mauri Sampaio Damásio, 33, Sérgio Roberto Ferreira, 38, Sandra Ferreira Moreira, 27, e Carlos Aparecido Nunes, 32, foram conduzidos à Delegacia de Furtos e Roubos e autuados em flagrante por formação de quadrilha e porte ilegal de arma. Com o quinteto foram apreendidos três revólveres 38, sendo dois com numerações raspadas.

O delegado Gerson Machado informou que os PMs estavam em patrulhamento pela Rua João Chede, quando viram cinco pessoas dentro do Fiat Tipo, de cor preta, sem placa. Eles desconfiaram e resolveram fazer a abordagem, já que é proibido trafegar com veículos antigos sem placa. Ao perceberem a aproximação da viatura da Rone, o condutor do carro desenvolveu alta velocidade. Houve perseguição e os policiais fizeram a abordagem. “Foi um bom trabalho do tenente George e do soldado Emerson. Eles conseguiram evitar uma tragédia”, salientou Machado.

Isca

Sandra contou que foi contratada pelo grupo, para que servisse de isca. Ela seria levada até uma agência de empregos em São José dos Pinhais e deveria procurar por um homem chamado Welligton. “Não sabemos se eles queriam praticar um assalto ou matar este rapaz. Isto é o que vamos apurar na seqüência”, comentou o delegado.

Machado disse que Sérgio alegou que foi contratado para conduzir o veículo, cuja placa é AGM-4692, porque é taxista e conhece bem a cidade. “Ele seria útil na fuga”, argumentou Machado. Os outros três presos negaram que iriam praticar qualquer crime.

O delegado disse que as investigações continuam no sentido de apurar outros crimes cometidos pelo quinteto. “O Carlos já teve passagens pela Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos, pelo 10.º Distrito e pela Antitóxicos”, frisou Machado.