Um dos integrantes da quadrilha responsável pela seqüência de assaltos em estabelecimentos comerciais situados na região central de Santa Felicidade foi reconhecido na tarde de ontem no 12.º Distrito, através de fotografia. Trata-se do foragido da Colônia Penal Agrícola, Daniel Miranda Júnior, 24 anos, também autor de roubos em outros bairros da cidade. Segundo o delegado Rubens Recalcatti, titular da distrital, o acusado teria participação em quatro dos seis assaltos realizados neste mês naquele bairro. Daniel também faria parte da mesma quadrilha que já vinha agindo no Uberaba e que migrou no início deste mês para Santa Felicidade.

Esta onda de roubos tem deixado os comerciantes assustados. Um levantamento realizado pelo 12.º DP constatou que até ontem o número de assaltos aumentou em mais de 100% em relação ao mês anterior. Este índice somado às diversas reclamações da população mobilizou tanto a Polícia Militar quanto a Civil que já está tomando providências para amenizar o problema.

Segundo o delegado, o aumento de ocorrências está relacionado a ação da quadrilha de Daniel. “Tenho certeza que é o mesmo grupo que está assaltando o comércio, pois as características dos integrantes da quadrilha e o modo como agem é o mesmo”, afirmou. A onda de crimes não está atingindo apenas os lojistas de médio porte como farmácias e panificadoras, mas principalmente grandes redes de supermercados como Condor, Rede Master e Pão de Açúcar.

Quadrilha

Os assaltos possuem praticamente as mesmas características. No último dia 13, o proprietário de um pequeno supermercado, José Brandino da Silva, foi rendido por dois homens armados que entraram no estabelecimento e levaram a quantia de três mil reais. “Um deles pegou o dinheiro do caixa e o outro me obrigou a abrir o cofre. Assim como eu, sei que vários outros lojistas foram abordados da mesma forma”, queixou-se o comerciante, afirmando que a situação é assustadora.

Outra característica da quadrilha é a rapidez como efetua os assaltos. “Toda a ação dura em média 3 minutos. Por mais que a polícia seja acionada, quando os soldados chegam os assaltantes já estão longe”, concluiu José.

Segurança

O bairro de Santa Felicidade conta hoje com mais de 23 mil habitantes e uma vasta gama de comércios nos mais diversos segmentos. Este número é inversamente proporcional aos índices de segurança que a comunidade dispõe. Hoje a região conta com apenas duas viaturas da Polícia Militar para a realização de todo o patrulhamento ostensivo e preventivo. Além disso, estes veículos não circulam pelas ruas do bairro, sendo obrigados a ficar de plantão nos totens instalados na Avenida Manoel Ribas e Rua Brasílio Cuman. ” Nós temos muitas limitações para operação e contamos com um efetivo reduzido, por isso fica difícil coibir intensamente esta onda de assaltos”, afirmou o sargento Freitas, do 12.º BPM.

O sargento garantiu que no próximo dia 27 a comunidade de Santa Felicidade poderá contar com mais três ou quatro viaturas além das duas disponíveis. ” A 4.ª Companhia do 12.º Batalhão tomou algumas providências para reduzir o índice de criminalidade. Além do efetivo operacional, a partir de segunda-feira será incluso no sistema de segurança do bairro o efetivo administrativo” afirmou.

O delegado Recalcatti também acredita que parte destes assaltos se deve a falta de um policiamento preventivo nas ruas do bairro. “Sabemos que se houvesse mais policiais na rua isso inibiria a ação dos ladrões, mas a comunidade também tem que nos ajudar. As vítimas deveriam comparecer mais na delegacia para colaborar nas investigações”, afirmou.

“As estatísticas do número de assaltos na região desde o início do ano comprovam que Santa Felicidade é um bairro com poucos índices de assaltos e que este mês o agravante foi esta quadrilha”, concluiu.