Os policiais da Delegacia de Campo Largo continuam investigando a tentativa de assalto, feita na noite de terça-feira, a um caminhão que transportava medicamentos. A delegada Maritza Maira Haisi acredita que a quadrilha não seja da região, o que vem dificultando as investigações. “É a primeira vez que acontece um roubo como esse em Campo Largo. Provavelmente os bandidos já estavam seguindo o caminhão e sabiam da carga valiosa que ele transportava, pois o veículo era pequeno e não é do tipo que desperta a atenção dos assaltantes”, disse a delegada.

O assalto ocorreu quando a quadrilha tentou roubar um caminhão que transportava uma carga de remédios avaliada em R$ 500 mil. Os bandidos seqüestraram o motorista e o deixaram seminu, mas foram abordados por policiais rodoviários estaduais enquanto tentavam arrombar o caminhão. Os marginais conseguiram fugir, mas a carga foi recuperada intacta.

Segundo o policial rodoviário federal Paulo Joel, o assalto aconteceu por volta das 21h15, quando o motorista do caminhão Mercedez Benz, placa ADI-0226, passou o posto de pedágio de São Luiz do Purunã. Ele estacionou o veículo a cerca de 100 metros para organizar os tickets recebidos, quando foi abordado pelos marginais, que usavam coletes da polícia. Eles se aproximaram do condutor em um Gol prata, com a placa clonada AHH-3409, que havia sido roubado no dia 12 de agosto, em Curitiba. Acreditando se tratar de policiais, o motorista desceu do caminhão, mas foi obrigado a retornar para o interior do veículo.

Seguindo no sentido Curitiba, os marginais trafegaram até a região do Morro do Cristo e, em uma estrada secundária, no quilômetro 130 da BR-277, despiram o condutor do caminhão, deixando-o apenas de cueca. Ele foi colocado no bagageiro de um Corsa Sedan branco e levado até a Estrada das Laranjeiras, em Piraquara, onde foi abandonado.

Cerco

Por volta da 00h20 de quarta-feira, os policiais rodoviários federais receberam o telefonema da empresa de rastreamento responsável pela segurança do caminhão e foram informados que o motorista havia entrado em contato e relatado o fato. Os bandidos chegaram a cortar o sinal do rastreamento, colocando uma placa de zinco sobre a antena, mas a empresa já havia detectado que eles continuavam na região do Morro do Cristo. Os policiais foram até o local e encontraram o caminhão.

Os marginais tentaram se esconder ao ver os policiais, deixando dois machados próximos ao veículo. Eles tentavam retirar a mercadoria pela lateral para que a empresa de segurança não fosse acionada. Ao perceber vultos, o soldado Paulo Joel metralhou o Gol prata. Os marginais correram e rolaram morro abaixo, escapando do cerco policial. “Acreditamos que eles estivessem em cinco. Dois deles levaram o motorista para Piraquara e outros três tentaram roubar os remédios”, contou o policial.

O caminhão partiu de Brasília rumo a Pinhais, onde haveria a troca dos motoristas. A mercadoria seria entregue em Porto Alegre.