Renato, Marcelo, Francislei
e Andrei, acusados de roubo.

Ocupantes de um carro “clonado” resolveram fazer manobras perigosas pelas ruas de Borda do Campo, em São José dos Pinhais. A Polícia Militar, acionada para conter a arruaça, descobriu a origem ilícita da picape Corsa e a partir disso deteve quatro pessoas, suspeitas de envolvimento com quadrilhas de roubos de veículos.

Um anônimo acionou a PM no início da madrugada de ontem, avisando que o motorista do Corsa placa ANA-0823 dirigia perigosamente. Pela placa, policiais do 17.º Batalhão localizaram a proprietária, que, surpresa, contou que o carro estava seguro na garagem de sua casa. Conclusão: o primeiro veículo, ocupado por dois menores, tinha sido clonado.

A PM consultou a numeração do chassi do Corsa abordado na rua e soube que o carro havia sido tomado em assalto no dia 8 de setembro, em Pinhais. Além das placas clonadas, os ocupantes carregavam documentação “esquentada” (falsa) do veículo.

Quarteto

Em conjunto com o Grupo Águia, também da PM, o 17.º Batalhão localizou um Fusca com quatro indivíduos que portavam uma pistola calibre 380. Eles haviam sido indicados por um dos ocupantes do Corsa como os autores do roubo do veículo clonado. Segundo o superintendente da delegacia local, Altair Ferreira, Marcelo Ataíde dos Santos, 24 anos; Francislei Anderson Lemes, 19; Andrei Luís Ribas, 19, e Renato Sgarbi, 29, foram autuados em flagrante por porte ilegal de arma e receptação de veículo roubado. Os dois menores foram encaminhados à Delegacia do Adolescente. “Vamos interrogá-los para apurar qual foi a participação deles no roubo e adulteração do veículo”, finalizou o policial.