O rapaz morto, não identificado, seria garçon.

Três homens entrando juntos em um bar durante a madrugada. Nada de anormal, até que quatro disparos transformaram um deles em assassino e tiraram a vida de outro, até agora não identificado, de aproximadamente 25 anos. O crime ocorreu dentro do boteco, às 3h de ontem, na Avenida Marechal Floriano Peixoto, Rebouças, perto do quartel da Polícia Militar.

Investigadores da Delegacia de Homicídios conversaram com o dono e outros clientes do estabelecimento, testemunhas do crime. Eles contaram que a vítima chegou o bar acompanhada de duas pessoas, que logo depois saíram. Pouco tempo mais tarde a dupla retornou, e um deles, aparentemente sem motivo, sacou uma arma e a encostou na cabeça da vítima.

Os amigos imploraram para o homem armado não atirar. A vítima tentou se esconder embaixo da mesa de sinuca, mas não adiantou: levou um tiro na cabeça, outros três no peito e morreu na hora. O autor fugiu, seguido pelo amigo.

As testemunhas não souberam dizer o nome do rapaz morto, mas ele seria morador da Rua Santo Antônio, a poucas quadras do bar, e garçom em um requintado bar no bairro Água Verde. A DH aguarda a identificação da vítima para obter pistas concretas do crime.