Um rapaz, de 22 anos, foi encontrado morto com um tiro na cabeça, por volta das 12h45 de ontem, no matagal em um morro, no bairro São Francisco, em Almirante Tamandaré. Jonielton José dos Santos Silva estava com as mãos e os pés amarrados com cabo de tevê e parcialmente queimado, debaixo de pinheiros.

Antes da chegada do Instituto de Criminalística, populares reconheceram a vítima pelo apelido de “Godinho”. Ele carregava no bolso uma carteira com documentos que foram parcialmente queimados. Como havia dois RGs em nome de duas pessoas, a perícia ficou em dúvida quanto à identificação do rapaz, o que só foi possível pela foto da carteira de trabalho de Jonielton.

Segundo o perito Silvestre, a vítima foi atraída para o local onde foi executada com um tiro na cabeça. Ao lado do corpo havia um saco plástico, usado para asfixiar Jonielton, e uma garrafa de álcool, para queimar o corpo. “Atear fogo é uma linguagem deles. Quem cometeu o crime queria dar um recado”, observou o perito. A delegacia de Almirante Tamandaré investiga o crime.