A disputa por ponto-de-venda de droga entre traficantes do Cajuru fez mais uma vítima na manhã de sábado. Marcelo dos Santos Silva, 23 anos, que morava na Vila Trindade, foi morto porque estava vendendo droga em território inimigo, a Vila Autódromo. Segundo o investigador Pimentel, da Delegacia de Homicídios, ele ultrapassou o limite das vilas, que são separadas pela linha do trem.

Irritados com a audácia do rapaz, por volta de 11h, traficantes da Vila Autódromo chegaram num Monza bordô e começaram a atirar contra a vítima, que estava na Rua Leonardo Zelinski, às margens do trilho, acompanhada de outras duas pessoas. Marcelo foi atingido por quatro tiros e caiu morto dentro de uma valeta.

Um dos amigos do morto, cujo nome a polícia prefere que não seja revelado por se tratar de testemunha, conseguiu fugir pelas vielas do bairro. Ele foi perseguido pelos assassinos e escapou dos tiros disparados de um veículo Saveiro que dava cobertura aos demais bandidos.

O rapaz conseguiu correr até Pinhais, onde foi “resgatado” pela Polícia Militar antes que tivesse o mesmo fim de Marcelo. Segundo informações da PM, ele foi detido para averiguação, pois provavelmente participa do comércio de drogas local.