Foto: Walter Alves

Corpo sem identificação foi encontrado na CIC.

Morto com mais de 20 facadas, um homem de aproximadamente 22 anos foi encontrado, na manhã de ontem, por moradores da Cidade Industrial. Vestindo apenas uma cueca, a vítima estava caída ao lado da calçada, rodeada de manchas de sangue, na Rua Agílio Leão de Macedo, próximo à esquina com a Rua José Manoel Santos. A polícia acredita que o homem não morava na região e que tenha sido levado até o local pelos assassinos.

De acordo com os moradores das imediações, a rua é conhecida por ser freqüentada por casais durante a noite. Policiais militares do 13.º Batalhão, que atendem a região, confirmaram que é bastante comum a presença de veículos ocupados por jovens para namorar. No entanto, a polícia ainda não sabe se o crime de ontem teve motivo passional.

A principal suspeita é de que tenha sido um acerto de contas. ?Retiraram a roupa do homem e o humilharam antes de matá-lo. Esse tipo de violência é característica de um acerto de contas?, afirmou o investigador Pimentel, da Delegacia de Homicídios.

De acordo com a perita Jussara Joeckel, do Instituto de Criminalística, havia pelo menos 23 perfurações no corpo da vítima. Jussara suspeita que o homem foi desovado, porém o detalhe que mais chamou sua atenção é que não há sinais de luta no corpo da vítima. ?O crime foi praticado aqui, porque há muitas manchas de sangue. Mas aparentemente ele estava inerte quando recebeu as facadas, porque não se defendeu?, ressaltou.

O investigador Pimentel lembrou ainda que a sola do pé do homem estava limpa, indicando que os matadores o despiram no local.

Conforme a perita, o crime teria acontecido durante a madrugada, em razão da rigidez do cadáver. Moradores comentaram que, por volta das 3h, escutaram o barulho de um carro saindo em alta velocidade. As investigações deverão iniciar assim que o homem for identificado. Ele media 1,70 metro e tinha uma tatuagem no braço direito, que não pôde ser identificada no local porque estava coberta de sangue.