Foto: Alberto Melnechuky/Tribuna
Saulo foi assassinado a tiros.

Em pé, encostado na cerca de sua casa, Saulo de Souza Lima, 27 anos, foi baleado, por volta das 20h30 de quarta-feira. E lá ficou até seu primo chegar e perceber que ele estava ferido. Saulo não suportou os ferimentos e morreu depois de ser deitado no chão, na Rua Arno Feliciano de Castilho, perto do cruzamento com a Heitor Baggio Vidal, Bairro Alto.

O primo chamou o Siate, mas quando os socorristas chegaram, junto com os soldados Patrícia e Domingos, do Regimento de Polícia Montada, RPMont, Saulo já estava morto. De acordo com levantamento preliminar do perito Silvestre, da Polícia Científica, Saulo foi atingido no rosto e no pescoço.

Ninguém soube informar quem poderia ter atirado no homem. Tampouco os investigadores Lopes e Lima, da Delegacia de Homicídios, tiveram sucesso ao buscar pistas no local. "Vamos investigar a vida da vítima e com quem ela tinha relacionamento", comentou Lopes.

Mulheres

A Rua Arno Castilho acompanha o Rio Atuba. Próximo daquele local, na manhã de domingo, Roberta Leoni, 28 anos, e Aline Krochiski, 18, foram encontradas mortas.

De acordo com as primeiras informações apuradas pela polícia, as jovens seriam garotas de programas. Por enquanto, a polícia não estabeleceu ligação entre os casos.