As apreensões de maconha realizadas pela Receita Federal no Paraná, de janeiro a outubro deste ano, superaram em pouco mais de três vezes aquelas feitas no mesmo período do ano passado.

De acordo com balanço da Receita, enquanto nestes dez meses foram apreendidos 2.945 quilos da droga, no mesmo período de 2008, foram 917 quilos.

No total de apreensões de todo tipo de produto, houve pequena redução até agora: a Receita fechou os dez meses de 2009 com US$ 121,685 milhões, enquanto que no ano passado, no mesmo período, foram US$ 122,540 milhões.

“Mas acreditamos que após contabilizarmos os meses de novembro e dezembro, o valor vai superar o do ano passado, como tem sido todos os anos”, comentou o superintendente da Receita Federal no Paraná, Luiz Bernardi.

Segundo ele, a união de forças entre todas as polícias e a Receita é o que tem contribuído para os resultados positivos nas apreensões. “Há alguns anos, a Ponte da Amizade, em Foz do Iguaçu, era tomada quase que na sua totalidade por contrabandistas, sacoleiros. Agora é o contrário. A maior parte das pessoas que circula na ponte é turista”, diz ele.

Das apreensões realizadas este ano, a maior parte foi de cigarros (US$ 11 milhões); seguido por material de informática (cerca de US$ 9 milhões), brinquedos (US$ 8 milhões) e equipamentos eletrônicos (US$ 3 milhões).

As bebidas apreendidas nos dez meses somaram US$ 405 mil, e os veículos, US$ 35 milhões. Vinte por cento das apreensões da Receita realizadas no Brasil são feitas no Paraná, pois o Estado está numa posição estratégica, sendo fronteira com o Paraguai.

Bazar

Hoje e amanhã, produtos apreendidos pela Receita Federal serão vendidos num bazar em prol da Associação Paranaense de Apoio à Criança com Neoplasia (APACN), em Curitiba. Somente amanhã, bazar semelhante ocorre na Casa da Criança Francisco de Assis (informações pelo telefone 41-3264-2167).

O mesmo ocorre na Missão SOS Vida, amanhã (telefone 41-3562-2033). São vários produtos eletrônicos como vídeo games, acessórios para carros e instrumentos musicais, produtos de beleza, perfumes, além de itens de vestuário, brinquedos, objetos de decoração e muitos outros.

A presidente da APACN, Vera Andretta, diz que bazares nesta época do ano são sempre bem vindos, período em que as pessoas viajam. Hoje, o bazar funciona das 8h às 17h, e amanhã, das 9h às 13h. Informações pelo telefone (41) 3024-7475.

Muitos produtos não podem ser aproveitados, e têm que ser destruídos. Ontem, a Receita Federal destruiu cerca de três mil toneladas de materiais, em todo o país. Somente no Paraná, foram 425 toneladas, o que totalizou quase R$ 18 milhões.