O repórter Flávio Barcz, 27 anos, foi agredido pelo secretário de Segurança Pública de Campo Largo, Benedito Facini. Acompanhado da filha e da esposa, o jornalista fazia a cobertura policial numa farmácia do centro, na noite de terça-feira, quando houve o bate-boca. O caso foi parar na delegacia, que registrou boletim de ocorrência por lesão corporal leve. Flávio levou um soco no rosto.

A discussão começou quando o secretário reclamou da falta de matérias sobre a Guarda Municipal, no jornal em que Flávio trabalha. O repórter pensou se tratar de uma brincadeira, respondeu que não recebia informações sobre a corporação e disse que já havia solicitado dados de ocorrências atendidas para divulgá-las. O secretário partiu para cima do repórter, que voltou para casa com o rosto roxo.

Banal

A agressão foi filmada pela câmera do celular do jornalista e divulgada pela na internet. “Foi uma discussão banal. O secretário será intimidado a comparecer na delegacia para prestar depoimento e responderá a termo circunstanciado”, disse o superintendente Juscelino Bayer.

Flávio trabalha na rádio Ágape e no Jornal da Cidade, de Campo Largo. O secretário deverá dar entrevista coletiva hoje para explicar sua versão, de acordo com a assessoria de imprensa da prefeitura.