As atenções, em fevereiro, se voltaram para a investigação que aponta o coronel Jorge Luiz Thais Martins como autor de assassinatos. O ex-comandante do Corpo de Bombeiros ficou quase 20 dias presos e foi solto, na metade do mês, para responder às acusações em liberdade. Neste mês, um homem foi assassinado pelo filho, em Colombo, e as fortes chuvas causaram estragos e tragédias, como a morte de uma criança, em Almirante Tamandaré.

O coronel Jorge Martins, deixou a prisão, em 16 de fevereiro, por habeas corpus concedido pelo Tribunal de Justiça. Ele foi indiciado por nove homicídios e quatro tentativas, ocorridos entre agosto de 2010 e janeiro. As investigações se baseiam em depoimentos de testemunhas, reconhecimentos fotográficos e pessoais. O relatório final sobre os crimes foi entregue ao Ministério Público, que determinou novas diligências. Jorge Luiz nega participação nos crimes. O caso ainda não foi concluído.

Família

Em Colombo, o encanador industrial Juarez da Silva, 66 anos, foi morto pelo filho, a socos e pontapés, na noite de 7 de fevereiro, na frente da casa da família, no Jardim Osasco. O homem foi socorrido por populares, mas morreu no pronto-socorro do bairro. Fábio Josef Harai da Silva, 23, foi detido por vizinhos e familiares e levado, pela Polícia Militar, até a delegacia, onde foi preso em flagrante por homicídio doloso. A polícia apurou que pai e filho sempre se desentendiam.

Temporais

As fortes chuvas de fevereiro causaram estragos e provocaram tragédias em Curitiba e região. Em Almirante Tamandaré, Sandra da Luz dos Santos, 11 anos, morreu ao ser arrastada pela correnteza de um córrego, por mais de 400 metros. A outra menina, que saiu da escola com Sandra, conseguiu se salvar, com ajuda de dois colegas.