O cancelamento das visitas fez com que presos da cadeia de Pontal do Sul, se rebelaram no início da tarde de ontem. Por volta de 13h30, eles começaram a bater nas grades na tentativa de derrubar as portas das celas e ainda tentaram atear fogo nos colchões.

O delegado operacional da delegacia de Paranaguá, José Antônio Zuba de Oliva, explicou que a medida foi tomada por conta da superlotação da delegacia, que tem capacidade para 18 presos e abriga 57.

Cada interno, segundo ele, pode receber até quatro visitantes. “Seria praticamente impossível atender à demanda com o número de investigadores que estava de plantão”, contou. O calor foi outra razão para a proibição. “Dentro das celas a temperatura aumenta em 12º.”

Parentes

O tumulto foi controlado com reforço policial. A superintendente da delegacia de Pontal do Paraná, Luíza Helena dos Santos Pinto, disse que mais de 100 parentes e amigos dos detentos estavam no local. “Eles estavam bastante revoltados, mas nós explicamos a situação e todos entenderam o problema”, disse Luíza.