Uma fatalidade chocou os moradores do município de Campo Largo, no final da tarde de quinta-feira. Ao deixar uma chácara, onde estava tendo aulas de música, Bruno de Jesus Becker, 9 anos, foi atacado por um cachorro rottweiler que se desprendeu da coleira e o mordeu no pescoço. O garotinho chegou com vida ao hospital da cidade, mas morreu pouco tempo depois.

Como costumava fazer todas as tardes, por volta das 17h30, Bruno saiu da escola e foi até a chácara, situada próxima ao centro do município, onde estava aprendendo a tocar sanfona com o amigo de 14 anos. Cerca de uma hora depois, assim que a aula acabou, o garotinho saiu da casa e caminhou pelo terreno, rumo ao portão. Naquele momento a argola que ligava a corrente do cachorro ao cabo de aço soltou-se. De acordo com o depoimento do amigo de Bruno à polícia, o rottweiler correu em direção ao garoto e mordeu a manga de sua camiseta. O amigo gritou para o animal largar do menino, mas o cão não obedeceu, o que fez Bruno se assustar e começar a correr. O rottweiler então avançou no pescoço do garotinho, derrubando-o no chão.

Segundo a delegada do município, Maritza Maira Heise, funcionários de uma transportadora, situada ao lado da chácara, correram para socorrer Bruno, e o animal só foi retirado de cima do garoto depois que os homem bateram com o cabo de um machado e com uma ripa no animal. O garoto foi levado ao hospital de Campo Largo e morreu.

Responsabilidade

A delegada foi até a chácara e afirmou que, caso seja comprovada negligência do dono do cachorro, ele poderá ser indiciado por homicídio culposo. "O Bruno era filho único. Em princípio foi um acidente. O menino era afilhado do dono da chácara e por isso sempre freqüentou o local", afirmou a delegada.

Além do rottweiler, a chácara era cuidada por outros dois cães da raça boxer.