A vida criminosa de José Nilson Lima, 46 anos, acabou de forma trágica depois que ele cometeu o último roubo de carro. Com diversas passagens na polícia pelo mesmo delito, ele foi morto durante uma perseguição, na madrugada de ontem, na BR-277. José trafegava com o carro roubado de um policial militar, quando foi reconhecido pela vítima e por policiais rodoviários estaduais que faziam uma blitz na rodovia.

A confusão começou por volta das 22h de quinta-feira quando o policial Anildo Elias Vieira, 37 anos, lotado no 13.º Batalhão de Polícia Militar, chegou no estacionamento na Rua 13 de Maio. Ao apanhar seu veículo, o Fiat Uno placa AFC-1532, o PM a paisana recebeu voz de assalto de dois marginais armados.

De acordo com o superintendente da delegacia de São José dos Pinhais, Altair Ferreira, assim que a dupla levou o carro de Anildo, ele prestou queixa na Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos. Em seguida, pegou um veículo emprestado do irmão para ir para casa, em São José dos Pinhais, quando se deparou com a blitz da PRE na BR-277, esquina com a Avenida Rui Barbosa. "Ele parou para contar aos policiais o que havia acontecido, quando avistou José passando com seu carro pela rodovia. Foi naquele momento que os policiais rodoviários estaduais e Anildo deram início à perseguição", contou Ferreira.

Capotamento

José estava em alta velocidade e perdeu a direção, capotando na BR. Cercado, o assaltante saiu do veículo e passou a atirar contra os policiais. No revide, o marginal foi baleado no peito e levado ao Hospital de São José dos Pinhais, onde não resistiu e morreu no início da madrugada. "Eles já haviam colocado uma placa ?fria’ e retirado toda a aparelhagem de som do veículo. Pelo trajeto, José estava levando o carro até Santa Catarina", acredita Ferreira.

O assaltante já tinha várias passagens pelos crimes de furto e roubo de veículos e há um ano havia saído do Presídio do Ahu. O comparsa de José não o acompanhava quando ele foi morto.