Ademir Padilha, Emerson de Oliveira,
Valdenir de Miranda, Valdecir
Anastácio, Francislei Mendes
e Vanderlei Anastácio.

Uma quadrilha acusada de envolvimento em diversos delitos, principalmente seqüestros relâmpagos e assaltos, foi presa por policiais da Delegacia de Furtos e Roubos (DFR) na última sexta-feira. Estão atrás das grades Ademir Marques Padilha, 23 anos, conhecido como “Polaco”; Emerson Soares de Oliveira, 24; Valdenir de Miranda, 27; Francislei Anderson Mendes, 19; e os irmãos Vanderlei de Oliveira Anastácio, 22, e Valdecir de Oliveira Anastácio. Uma mulher de 20 anos foi apenas indiciada.

De acordo com o delegado Rubens Recalcatti, a quadrilha começou a ser desmantelada com a prisão de Ademir, que era foragido da DFR e possuía contra si cinco mandados de prisão. Na noite de quinta-feira, foi realizado um seqüestro relâmpago, no bairro Bacacheri. Uma mulher com seus dois filhos transitavam com o Golf prata, placa AXR-0800, quando foram interceptados por um Pálio ocupado por três indivíduos. Eles tomaram os pertences pessoais da mulher e também levaram o carro.

Prisão

Informados do ocorrido, investigadores da DFR foram até a casa de Ademir, no Bairro Alto, cujo endereço havia sido obtido anteriormente, e encontraram o Golf e o Pálio estacionados na garagem da casa. Foi chamado reforço policial e a casa cercada. Durante a tentativa de prisão dos integrantes da quadrilha, que também se refugiavam dentro da casa, houve troca de tiros. Seis homens e uma mulher foram presos. Um outro integrante conseguiu escapar. Com exceção de Ademir, todos os outros apresentaram documentos falsos, o que atrapalhou o andamento das investigações. “Todos contam com antecedentes criminais e utilizavam documentos falsos para não se complicar ainda mais”, relatou o delegado.

Recuperados

Além da prisão da quadrilha – que a polícia acredita estar envolvida em diversos casos de roubos ocorridos em saídas de agências bancárias e seqüestros relâmpagos – foram recuperados na casa o Golf, roubado no dia 18 de março, e o Pálio, que havia sido tomado em assalto no dia 13, em frente ao prédio da Reitoria da Universidade Federal do Paraná, no centro. O Pálio, inclusive, começou a ser utilizado pela quadrilha para a prática de outros crimes, pois teve a placa trocada. Também foram encontrados na casa 40 gramas de crack e certa quantidade de maconha; outros produtos de furto e um revólver calibre 38.