Os seqüestros-relâmpagos continuam em alta em Curitiba.

Na manhã de ontem o delegado Antônio Procopiak, da Delegacia de Furtos e Roubos, dava continuidade às investigações sobre mais um caso registrado na última sexta-feira. Segundo o boletim de ocorrência da DFR, um profissional liberal de 30 anos, por volta das 9h30, foi abordado na Rua XV de Novembro, Alto da XV, por um homem que fez menção de estar armado e deu voz de assalto. Em seguida, um comparsa chegou de bicicleta. A vítima foi obrigada a caminhar com os assaltantes e teve que passar por três agências do Bradesco, para retirar dinheiro. No total foram sacados R$ 950,00 da conta da vítima, que permaneceu como refém das 9h30 até às 17h, quando foi liberada na Avenida Nossa Senhora da Luz, entre o

Alto da XV e Jardim Social. Além do dinheiro, os marginais levaram a carteira do jovem com os documentos.

Os bandidos foram descritos como jovens, entre 20 e 22 anos, magros, de cor morena clara e mediam entre 1,70 e 1,75m de altura.