Isaías levou várias pedradas e
quase foi degolado com o seu serrote.

O instrumento que servia para tirar seu sustento selou o fim para o pedreiro identificado apenas como Isaías, de aproximadamente 45 anos. Com um toque de crueldade, os assassinos usaram o serrote da vítima para cortar-lhe o pescoço, quase separando a cabeça do tronco, além de lhe acertar várias pedradas. O pedreiro foi encontrado morto no meio da Rua Cláudio Alves de Lima, Xapinhal, Sítio Cercado, às 3h de ontem.

Tudo o que vizinhos ouviram de madrugada foram latidos de cães, o que levantou a suspeita de que Isaías foi assassinado em outro local e somente desovado ali. Perto do cadáver apareciam uma bicicleta, provavelmente pertencente à vítima, algumas pedras e tijolos manchados com sangue e o serrote. Além do extenso corte no pescoço, o homem levou vários golpes no rosto.

Apenas dois irmãos, moradores da mesma rua, foras ouvidos pela polícia no local do crime, mas pouco puderam acrescentar. Eles disseram que Isaías era morador da região e, embora costumasse freqüentar bares, não envolvia-se em brigas. A Delegacia de Homicídios, que registrou o caso, espera pela identificação oficial da vítima e pelo depoimento de parentes para prosseguir a investigação.