Walter Alves
Região central de Curitiba foi vistoriada, ontem pela manhã.

Uma operação conjunta das polícias Civil e Militar foi lançada, no final da manhã de ontem, para combater a criminalidade em Curitiba e na Região Metropolitana. Outras operações semelhantes também foram deflagradas durante a tarde, em Foz do Iguaçu e Londrina. De acordo com o secretário de Estado da Segurança Pública, Luiz Fernando Delazari, estas três regiões são responsáveis por 65% dos crimes cometidos no Estado do Paraná. No total, as três operações, batizadas de Curitiba Segura, Foz Segura e Londrina Segura, contarão com a mobilização de mais de 500 policiais, além daqueles que fazem parte do efetivo normal da polícia. Segundo o secretário, a operação é um projeto constante, que acontecerá diariamente, sem data para acabar.

Minutos depois do lançamento da operação, por volta das 11h15 de ontem, policiais civis e militares espalharam-se pelas regiões da capital paranaense. ?Serão realizados bloqueios, blitze e trabalhos de fiscalização em diversos lugares onde há maior incidência de crimes?, afirmou Delazari. Um desses locais é a região central de Curitiba, próximo ao terminal do Guadalupe. Lá, pouco antes do meio-dia, viaturas da Rondas Ostensivas de Natureza Especial (Rone) já abordavam indivíduos e vistoriavam estabelecimentos. A operação foi bem recebida por moradores e comerciantes locais. ?Para nós é importante, porque a região é complicada. A presença da polícia evita o tráfico de drogas e os assaltos e nos sentimos mais seguros?, disse Josiane Alves, funcionária de um bar na Praça Senador Correia.

Reforço

Somente na capital e Região Metropolitana, a operação contará com o apoio de 250 policiais civis e militares. Nas outras duas cidades, serão aproximadamente mais 150 policiais em cada uma. Foz do Iguaçu ainda contará com reforço aéreo com o auxílio de helicópteros.