O Instituto Ambiental do Paraná (IAP) responsável por fiscalizar empresas de atividades poluidoras ou perturbadoras do meio ambiente, informou que a vistoria na Mineração Bernamarti, perto do Morro do Anhangava, em Quatro Barras, na Grande Curitiba, já está programa pra acontecer desde maio.

A mineradora, que faz extração de granito ao lado do Parque Estadual da Baitaca, é investigada pelo Ministério Público pela suspeita de crimes ambientais e invasão de terra. Mesmo afirmando que a vistoria já estava nos planos, o IAP não informou a data prevista pra visita dos fiscais ao local.

A reportagem teve acesso à licença de operação da pedreira, que foi renovada pelo IAP em abril. No documento, enviado pela própria assessoria do IAP, consta que a liberação foi feita sem fiscalização. No entanto, na última sexta-feira, após a publicação da denúncia pelo Paraná Online, o órgão alegou que o fiscal responsável ainda não havia assinado a liberação.

A área, que fica na porta de entrada da Serra do Mar, pertence ao ex-diretor-geral da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep), Abib Miguel, o “Bibinho”, que está preso. Ele foi condenado à prisão por envolvimento em esquema milionário de desvio de dinheiro público.

A defesa dele afirmou que a responsabilidade pelos danos na região da pedreira é dos proprietários da Mineração Bernamarti, que arrendou a terra. De acordo com os advogados da empresa, não houve invasão de terra e a pedreira opera dentro da lei.

Leia mais:

Mineradora é suspeita de crime ambiental no pé do Anhangava

IAP emitiu licença para pedreira sem ir até o local fiscalizar