A defesa do soldado Willian Aparecido Aguiar, preso na madrugada de quarta-feira, sob a acusação de ficar com dinheiro apreendido e porte de droga, alega que o policial foi vítima de armação. Ontem, o advogado Paulo Ferraz ainda aguardava a decisão da Justiça, quanto ao pedido de relaxamento de prisão de seu cliente.

Segundo Paulo, Aguiar não tinha maconha em sua bolsa e alega que alguém colocou a droga ali. Quanto à acusação de ter ficado com R$ 50 apreendidos com dois adolescentes assaltantes, o advogado afirma que seu cliente pegou o maço de dinheiro do soldado que deteve os menores e o colocou no bolso sem contar. ?Entregou tudo o que tinha, que eram R$ 42. Foi o outro policial que disse que havia R$ 92, mas ele não provou isso?, alegou Paulo.

Prisão

Aguiar foi preso dentro da 5.ª Cia do 12.º Batalhão da Polícia Militar, onde estava lotado. Ele foi acusado de não entregar todo o dinheiro apreendido com dois adolescentes e ter maconha na bolsa.