Um suposto pedido de “mesada” feito pelo superintendente da Delegacia do Alto Maracanã, em Colombo, Macir José Machado, o levou para trás das grades, na tarde de quinta-feira (24). Ele foi detido por agentes do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) e autuado pelo crime de corrupção ativa.

Segundo informações do Ministério Público do Paraná (MP-PR), divulgadas no fim da manhã desta sexta-feira, Machado teria recebido R$ 300 de um comerciante local em troca de proteção. De acordo com os policiais do Gaeco, o valor deveria ser entregue para investigadores da delegacia todo dia 10 de cada mês. O superintendente segue preso em cela especial.