Silvana e Alécio foram
encontrados amarrados.

Policiais da delegacia de São José dos Pinhais continuam as investigações para chegar a autoria do duplo homicídio ocorrido naquele município, cujas vítimas foram encontradas na manhã do último domingo. Silvana Francisco Alves, 16 anos e Alécio Plens Medeiros, 15, foram encontrados enforcados em uma árvore e amarrados pela mesma corda de náilon no terreno de uma chácara, nos fundos da Vila São Domingos. Ela estava com a calça e calcinhas arriadas, enquanto ele tinha a blusa de moleton envolvendo a cabeça e apresentava sinais de que havia sido espancado. Ambos não possuíam sinais de perfurações pelo corpo e segundo análise preliminar da perita Ana Maria Graton, do Instituto de Criminalística, foram mesmo enforcados.

Segundo o superintendente Sérgio, da delegacia de São José, a polícia já recebeu várias informações que estão sendo devidamente checadas. “Oficialmente não temos novidades sobre o caso. Estamos apurando todas as informações que recebemos”, contou. O policial disse ainda que os familiares das vítimas ainda não foram ouvidos mas que tem conhecimento das afirmações feitas, quando os nomes de suspeitos foram citados. O pai da garota, José Severino Francisco Alves, ao reconhecer o corpo da filha no IML, disse suspeitar que o namorado da mãe de Silvana poderia estar envolvido no caso. “Há esse comentário, mas também me disseram que o homem citado vai se apresentar por espontânea vontade para comprovar que não tem nada com as mortes”, afirmou o superintendente. Sérgio adiantou que a história de que os jovens teriam sido seqüestrados e obrigados a entrar em uma Brasília e que Alécio estava sendo ameaçado por uma gangue do Jardim Veneza também estão sendo averiguadas.